06 abril, 2015

paz&descanso


Uma semana. Era mesmo do que necessitava. De uma semana de férias, de descanso. Estar um pouco longe da vida citadina e voltar aos campos mais monótonos. Precisava de respirar um ar mais limpo, não ouvir carros e buzinas.
Precisava de adormecer e ficar horas e horas a dormir e quando acordasse, simplesmente levantava-me da cama com o ar despreocupado. Como se não tivesse obrigações nem preocupações. Como se não houvesse nada que estivesse à minha espera. É maravilhosa a sensação, parece que voltei a ser criança. Parece que estamos a viver um sonho durante uma semana, como se tivesse hibernado por alguns dias. E viver sonhos dentro de um sonho, é demasiado. Pena que daqui a pouco tempo, vou ter de voltar à mesma rotina, e vou ter de voltar a seguir horários, fazer exatamente o mesmo. Preocupar-me com trabalhos, com apontamentos, com situações diárias... Tanta coisa que dá cabo de mim, e aos poucos queima a tolerância. 
É para aproveitar as últimas horas de férias como se fossem as últimas que tivesse ao longo da minha vida. É para inspirar este ar puro, como se não houvesse mais e como se nunca mais voltasse a senti-lo. É para aproveitar os últimos momentos com pessoas que já só vivo a presença delas entre 4 a 5 vezes por ano. É para soltar as últimas gargalhadas como se ouvisse a última anedota da minha vida. E sorrir como nunca, porém, sorrir tenho mais que mil razões para o fazer. Posso não saber justificá-las, mas com as travessias já feitas... Todas elas conseguem embarcar mais mil razões para sorrir. 

1 comentário:

alexandra marques disse...

Obrigada! Apesar de tudo, também quero acreditar que as boas recordações ficaram, para ambos.
Boas férias! beijinho*